Vera

Durante o ano de 2009, o Grupo Jogando no Quintal é a nossa vida. Além de terem virado trilha sonora e principal assunto, também nos fornecem contatos importantíssimos e ajudam imensamente o nosso trabalho.já Mais uma vez em contato com eles, conseguimos marcar uma entrevista com a primeira palhaça convidada a participar dos Doutores da Alegria, a Vera Abbud. Tudo bem que já havíamos entrado em contato com os Doutores, mas aposto que o fato dela pertencer aos dois grupos ajudou muito para marcar. Conseguimos o feito para o dia 09 de maio, na casa dela, às 14h, porque ela mora próximo ao Teatro Alfa e sabia que tínhamos uma entrevista agendada com o César Gouvêa, fundador do Jogando no Quintal, às 16h.

Entre idas e vindas, marquei com a Simone e a Fernanda às 13h00 no metrô Bresser. Saí mais cedo do curso de inglês, perdi prova e fui pro local combinado. Nunca tem trânsito, mas naquele dia… O trajeto que faço em 10 minutos, levou 40! E as duas estavam me esperando. Para ir, mais trânsito ainda. Sem contar o tanto que eu me perdi durante o caminho. Chegamos com meia hora de atraso. A Paula e a Thaís já estavam lá. A Vera estava tomando café em uma padaria. Que vergonha! Além de chegar atrasada, ainda atrapalhei o café dela e ela ainda me receberia em casa, com toda a simpatia e educação do mundo.

Muito profunda e concentrada em todas as respostas, ela apresentou a sua versão sobre o palhaço e também sobre o riso. Surpreendeu em várias questões, pois sempre fugia daquelas respostas-padrão. Sempre pensativa, ela conseguiu um feito. Fez uma integrante do grupo chorar e deixar as demais sem palavras, quando nos contou um dos casos marcantes em sua trajetória de doutora palhaça.

A entrevista foi perfeita, as respostas maravilhosas, o cenário ficou lindo. Mas, quando estávamos chegando ao Teatro, lembrei de uma coisa: esquecemos de arrumar a cadeira da casa dela. Ai, mais vergonha ainda! Para começar, mudamos uma cadeira de lugar – ninguém subiu na cadeira – e na hora de ir embora, não devolvemos na posição original. Espero que ela nos entenda, pois estávamos ainda chocadas com as histórias que ela tinha contado.

Saímos de lá com o tempo certíssimo para chegar ao teatro Alfa, uma perdidinha que eu desse e a gente não conseguiria chegar. Mas, dessa vez, tínhamos dois GPSs dentro do carro, chamados Thaís e Paula. Conseguimos chegar para a esperada entrevista com César Gouvêa, o palhaço Cizar Parker, criador do Grupo Jogando no Quintal – eu avisei que esse ano o Jogando no Quintal era a nossa vida. Ele estava apresentando o espetáculo O Mágico de Nós, uma peça de improvisações voltada para o público infantil.

Assistimos ao espetáculo e voltamos a ser crianças. Foi maravilhoso! A fada, o Leão, o Cachorrinho, o Espant – nunca gostamos de alho –, o Homem de Lata, a menina Dorothy e, o melhor de tudo: as crianças super criativas lançando os temas. O mais interessante é que os pais acabam se empolgando mais que os rebentos! Quase arremessam as crias no palco. “Vai lá, filhão. Não precisa ter vergonha”. Após esse momento de pura diversão (roubando expressões mercedianas), fomos à entrevista.

Cesar

Nossa, mais uma vez fomos surpreendidas com as respostas. Isso deve ser coisa de palhaço mesmo, ainda bem. Não existe aquela pergunta que a gente saiba a resposta. Cada um tem uma versão mais linda, mais interessando sobre o que é o palhaço, sobre o que é o riso, sobre diversas questões. É ótimo poder contar com pessoas simpáticas, sempre de bom humor, que pensam antes de dar as respostas e se interessam pelo nosso trabalho. Ele nos contou sobre a origem do grupo de palhaços-atores e, em todos os momentos, interagiu com as integrantes do grupo. Quando a entrevista acabou, fomos até o estacionamento conversando. Será que todos os palhaços são simpáticos assim ou são apenas os que pertencem ao Jogando no Quintal ou aos Doutores da Alegria?

César foi muito atencioso e mostrou-se inteiramente envolvido com o tema que propusemos. Espero que muitos de nossos entrevistados consigam separar um horário na agenda para assistir a nossa apresentação!

Por Juliana Moraes (Palhaça Tia Gugu)

Anúncios